Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Game’ Category

E aí galera, lembram de mim? Passei tanto tempo na minha caverna hibernando que nem atualizei o blog.
Lembram-se do que eu disse a respeito do meu vício por mmorpg? Pois é, DDO (Dungeons and Dragons Online) e, mais recentemente, Lotro (Lord of the Rings Online) têm consumido todo o meu tempo livre.

Além disso, duas semanas depois do RPGCon, eu e meu grupo de jogo nos demos conta de que perdemos o evento. Eu estava tão desantenado das notícias, que acabei viajando para visitar meus pais em outro estado na referida data. OMG!!!!

Tenho jogado D&D quarta edição esporadicamente. Estamos nos aventurando no Thunderspire Labyrinth, mas  infelizmente, não tirei fotos das seções. Tive a felicidade de receber no meio do ano a aventura clássica Tomb of Horrors só por estar com cadastro atualizado como mestre. Dei uma folheada no material e fiquei horrorizado por ser uma dungeon feita para matar players. Nosso mestre disse que vamos jogá-la. Falou isso com um sorrisinho sádico no rosto.

Voltando ao assunto mmorpg, estou muito ansioso com o update 7 do DDO. Teremos duas novas raças: Half orc e Half elf, nova dragomark, uma raid, um evento novo de aniversário, mudanças na forma como manipulamos o inventório e auction house com sistema de busca (uma coisa básica, mas que não tínhamos de forma decente). Meu intimitank está bem forte e com equipamento bom. Tenho “tankado” os bosses de todas as raids, mesmo não tendo reencarnado nenhuma vez. Além disso, tenho as principais quests do jogo sem desembolsar um tostão do bolso. Guardei meus turbine point e esperei elas entrarem na promoção para “comprá-las”.

Agora, em setembro, comecei a jogar Lotro, que virou Free to play. O pessoal do meu grupo de jogo já jogava na época que era pago, mas como eu sou mão de vaca, só jogava DDO grátis. Acho bem legal que a estória do seu personagem segue e muitas vezes encontra a fellowship do Frodo. Você os ajuda nos bastidores, tornando o jogo mais envolvente pra quem leu o livro / assistiu o filme. Mas estou insatisfeito com o sistema de combate, acho meio paradão se compararmos com DDO. Muitas quests são do tipo “Mensageiro de Luxo da Terra Média”, ou seja, vá falar com o fulano de  tal, pegue o  item e entregue pra ciclano. Essas quests pra “encher linguiça” me irritam.

É isso que eu tenho para contar por hora galera, um abraço!

Read Full Post »

Após muitos comentários e até um podcast sobre o Dungeons and Dragons online, não aguentei e quebrei meu voto de não jogar mais os cardgames colecionáveis e mmorpg (pq eu vicio fácil). Pelo menos esse é um jogo gratuito (com restrições leves).

O jogo é ambientado em Eberron, mais especificamente em Xendrik. É um mundo tecnomágico a la Final Fantasy (e lá vem pedrada dos fanboys). Eu curti bastante pq pretendo mestrar nesse universo.

A jogabilidade parece com Zelda pra Nintendo 64 só que multiplayer e com regras adaptadas de Dungeons and Dragons. Vc anda com as setas do teclado e ataca/seleciona coisas com o botão do mouse. Pega as quests com os NPCS, entra nas dungeons, mata monstros e resolve puzzles (aliás eu curti muito os quebra cabeça e armadilhas da primeira parte do jogo).

Os cenários podem ser explorados para te garantir vantagem (ou desvantagem)  tática no combate. Há muitas plataformas, lugares para se esconder, armadilhas, corredores estreitos, O que torna a coisa mais divertida. Há uma missão, por exemplo, em que vc tem que defender uma fortaleza e matar uns 200 kobolds + boss. É uma missão para ser feita em um grupo completo. Mas, fazendo uso da tática de guerrilha, dos ensinamentos de Sun Tzu e um pouco de metagame, venci essa missão sozinho com meu fighter anão. Mas em compensação, jogando sozinho, não consigo detectar nenhuma armadilha, tomando muito dano. Além de não conseguir abrir portas e baús trancados, deixando de pegar alguns tesouros.

As quests têm diversos níveis de dificuldade: Solo, Normal, Hard, Elite, Epic. Vi muitos jogadores que procuram fazer todas as quests em todos os níveis disponíveis. Sinceramente, eu não tenho paciência para refazer dungeon. Já vou logo passando para outra.

Uma coisa que estranhei no começo foi que as cidades são os únicos lugares onde vc pode ver outros jogadores. Fora delas vc está sozinho, a não ser que forme um grupo de aventureiros na cidade, aí eles aparecerão no mapa junto com vc, permitindo que vcs explorem as dungeons juntos. Normalmente naqueles joguinhos coreanos free, todos os jogadores aparecem no mesmo mapa, gerando muito lag, vários noobs enchendo a paciência, player killers, leechers, looters, harassers, bots, kill stealer…Nesse, não tem tanto stress. As lutas entre jogadores são feitas na arena da taverna, o tesouro e xp é repartido automaticamente pelo computador, só entra no seu mapa a galera da tua party (de vez em qdo tem uns mané que saem da party no meio da quest, o que é desagradável), Os noobs ainda enchem o saco, mas pelo menos não roubam teus itens e xp.

O jogo tem uma versão “mais leve” e uma “pesada”. Baixei a mais leve e consigo rodar tranquilamente no meu computador que não tem uma boa placa de vídeo.

Quem estiver com uma conta Free, só pode subir até o quarto nível (level cap), mas é possível pegar (com certa facilidade) um item que aumenta o seu limite de nível para oito (vc deixa de pegar o tesouro e pega esse item). Acredito que existam outros medalhões que permitam subir para níveis mais altos.

Outra coisa é que somente os pagantes podem ter acesso à raça dos warforged e drow (tem um esquema para jogar com drow mesmo com conta free, mas não cheguei nessa parte ainda). Essa limitação existe para as classes também. Tem uma chamada Favored soul que só pagantes podem escolher.

Enfim, gostei bastante de DDO e não me viciei. Entro no jogo, cumpro uma quest com uma party de gringos genérica e desconecto. Consigo viver minha vida real sem muita interferência.

Read Full Post »

La Brute – Mais um Joguinho Safado

O Edy do Urina de Dragão convocou a galera para participar de um joguinho francês muito do safado.

Chama-se La Brute e consiste em criar um personagem para sair brigando com outros. Então alguém te convida, vc cria a aparência do personagem e já sai dando porrada. Mas os atributos, golpes especiais, aliados e armas são selecionados aleatoriamente, o que dá uma imprevisibilidade pra coisa. Vc também não precisa apertar nenhum botão para o personagem dar os golpes, a luta é automática, vc só assiste.

Então, se vc não escolhe atributos, armas, não dá golpes, faz combos, etc. Qual a graça do jogo?

O legal do jogo é dar uma surra virtual nos teus amigos safados e depois enviar o “videozinho” da luta.

Veja:

O Edy (Edoho) é meu mestre, aí em determinado momento eu estava num level próximo ao dele e decidi desafiá-lo. Dei-lhe a maior surra, com direito a clava na cabeça e fui lá no blog dele tirar onda.

Aí, ele não deixou barato e me deu o troco. Infelizmente, as batalhas são registradas só por alguns dias. Depois disso ela some do servidor.

Mas tive uma batalha recente com o Phil Souza e o Ratysu que estão nos registros ainda (24/10/2008).

O Phil, dos Dados Limpos, tomou duas coxinhas na cabeça e morreu. Também matei o cachorro dele hehehehe.

O Ratysu, combeiro safado dos Dados Sujos, conseguiu a façanha e trapaceou até no Labrute. O personagem dele tem DOIS CACHORROS!!! Aí não teve boi, tomei a maior sova de PERFECT.

Bom, se vc quiser participar, clique aqui, crie seu personagem e venha me desafiar.

O site está em francês, mas qquer um com o mínimo de inteligência descobre intuitivamente como funciona. Mas, neste link estão instruções, não oficiais, em português para o jogo.

Read Full Post »

Emulador de Sega CD

Nesse final de semana, estive mexendo nos meus Cds de backup, quando encontrei meus Cds de Sega CD. São eles: Sonic CD (ótimo jogo), Dark Wizard (simulador de estratégia que eu adoro), Sewer Shark e Lunar the Silver Star (eu queeero o Eternal Blue URGEEEENTE!!!).

Baixei então o emulador Gens, a bios de Sega CD e o programa Force Aspi (para o leitor de CD\DVD reconhecer o cd de Sega Cd), configurei tudo e botei o Cd pra rodar.

Cara, como eu adoro Sonic Cd, joguei até enjoar, é divertido e a trilha sonora é ótima. E também sinto muita falta de bons simuladores de estrategia como DW e Shining Force.

Bom, estou tentando descobrir como transformar o CD original em ISO + Mp3 pra fazer rodar no emu sem usar o CD (e parar de detonar meu leitor de CD). Aí quando descobrir, posto as isos pra galera num rapidshare da vida.

Eu tinha outros jogos também, como Silpheed (jogo de nave) e Vay (um rpg), mas eles foram junto com o Sega CD qdo vendemos o videogame.

Uma dica legal de site para baixar roms de Sega Cd é o site http://www.romnation.net/

Tem até Lunar the Eternal Blue, mas o arquivo de som tá meio ruim. Não sincronizado com o vídeo.

O arquivo do Shining Force CD também tá zuado.

Mas é melhor que nada.

Read Full Post »

Ae galera, passei para dar uma rapidinha…

Tem um game online gratuito na net sobre zumbis muito bom, se chama The Last Stand 2.

O lance do jogo é o seguinte: O Helicóptero do teu personagem caiu, e pra sua infelicidade o dia Z já chegou e os Estados Unidos está infestado de zumbis. Você ouve uma transmissão de rádio dizendo que a nordeste dali há uma cidade segura, de onde barcos e aviões levarão os sobreviventes em segurança.  Mas o lugar é bem longe, vc tem um mês para chegar lá.

Então, de posse de uma pistola, vc encontra a primeira cidade. Durante o dia, vc deve escolher quais lugares vasculhar por suprimentos, sobreviventes, armas e outros itens que possam ser de utilidade, além de gastar um tempo reforçando a sua barricada. E durante à noite, os zumbis atacam e vc tem q “sentar o dedo” na arma.

Os sobreviventes encontrados te ajudam na tua empreitada, vc pode equipá-los com armas. Também é possível preparar armadilhas para os zumbis: botijões de gás e armadilhas para urso estão à sua disposição.

Assim que seu personagem juntar suprimentos suficientes, ele pode ir para outra cidade.

Aí vc vai indo de cidade em cidade até conseguir chegar em segurança, ou não.

Read Full Post »

Estava ouvindo o 2º Podcast da Matilha, quando eles começaram a falar sobre Gurps Conan e que as revistas de Conan sempre apresentam ele matando um monstro e uma mulher seminua na capa. Eu ri muito, e ontem, quando estava arrumando meu armário, encontrei minhas revistas “A Espada Selvagem de Conan” também chamadas de ESC. E qual não foi minha surpresa quando vi a primeira revista…o Conan, lutando com um crocodilo e ao lado, uma mulher seminua e indefesa. Segue algumas capas fotografadas pra vcs verem:

Capa Esc Capa Esc 2Capa Esc 3

Elas serviram de inspiração para algumas de minhas aventuras…Sempre que estou sem idéias eu releio alguma e aí consigo “entrar no clima” da Era Hyboreana.

Bom, nem preciso falar que estou ansioso para assistir O filme e jogar O MMORPG.

O jogo parece que vai ser sanguinolento e com sistema de combate cheio de golpes, combos e fatalities…entre no site e veja os trailers pq uma imagem fala mais do que mil palavras. Só espero que meu computador rode Age of Conan.

Read Full Post »